DICAS DE SAÚDE  
Cuidados Essenciais:
1- No verão não dê banhos com água quente.
2- Não deixe o animal no carro mesmo com o vidro aberto.
3- Sempre mantenha o animal em lugares com sombra, água e alimento.
4- Para os animais obesos ou que tenha algum problema respiratório evite esforços ou condições que não irá favorecer-lo.
5- Evite em dias quentes e úmidos esforços físicos.  
  Cuidar para que seu animal de estimação tenha sempre saúde é garantia de um convívio gratificante para todos!
 Todo animal tem o direito de uma vida digna e saudável, eles precisam receber alguns cuidados especiais durante toda a vida com medidas fundamentais como a vacinação, vermifugação e castração, sendo de extrema importância levá-lo ao veterinário pelo menos uma vez ao ano . 
Vermifugações nos cães e gatos
Vermifugar previne e protege seu animal das ameaças causadas pela verminose.


A verminose é uma patologia comum em cães e gatos que causa sérios problemas ou risco de vida ao animal, sendo muitas vezes difícil de perceber mesmo que o animal esteja bem cuidado, ele está exposto à verminose, podendo se contaminar pela água, alimentos, contato com outros animais etc. e algumas verminoses são transmitidas ao homem que são as zoonoses, portanto é muito importante manter a saúde do seu animal em dia. Os filhotes estão mais expostos à contaminação de vermes devido à transmissão da mãe para o filho na hora do nascimento ou na hora de mamar e esses vermes são encontrados no intestino, estômago; esôfago; pulmão; rins e coração sendo o mais comum os que acometem o sistema gastrointestinal causando diarreia e vômito.  
Sintomas
• Perda de peso, diarreia; vômito; dor abdominal;  fezes moles ou com sangue; aumento de volume abdominal; prurido da região perianal; perda de apetite; atraso no crescimento em filhotes e perda do brilho nos pelos

O exame de rotina é muito importante para o diagnostico de uma verminose, pois tem animais que não apresentam sintomas e quando a doença está no início é importante a avaliação clínica e o diagnóstico é feito após exame de fezes (exame coproparasitológico).
Vermifugação
A vermifugação pode variar, portanto é importante a orientação do veterinário.

Filhote: 1ª dose aos 15 dias de vida, com reforço após 15 dias. Após esta aplicação a vermifugação é mensal, até o sexto mês de vida. 

Animal adulto: a vermifugação deve ocorrer de 4 em 4 meses.

Cadelas e gatas prenhes devem ser vermifugadas a partir de 45 dias de gestação e posteriormente deverá ser tratada simultaneamente com os filhotes, no 15º dia pós-parto.

Existem vários vermífugos no mercado com princípios ativos diversos e diferentes formas de aplicação como o comprimido, comprimido mastigável, solução oral e aplicação tópica e produtos combinados que além de vermifugar também  combatem pulgas e carrapatos. Quando você tem mais de um animal em casa como cães e gatos, eles devem ser vermifugados ao mesmo tempo (com produto específico à cada espécie) para evitar a recontaminação e manter sempre limpo o local para diminuir a reinfecção dos animais.
Todo o cuidado com a saúde e higiene dos animais é de extrema importância para você e toda a sua família.
Vacinação
Vacinas são essenciais para os animais desde o nascimento.
Assim como nós somos vacinados desde o nascimento para evitar determinadas doenças, os animais também precisam ser vacinados, é preciso conscientizar a população da importância de vacinar seu animal de estimação, principalmente, para proteção de doenças graves que ao invés de contar com a sorte e correr o risco de passar pela situação difícil, o melhor remédio é prevenir.
Vacinar corretamente evita graves doenças para o seu animal de estimação.
A vacinação é um dos cuidados mais importantes para o filhote como para o cão adulto e você estará preparando a imunidade de seu animal diante de doenças que podem ser fatais. Para administrar a vacina, o seu animal deve estar saudável, sem febre ou diarreia e previamente vermifugado. Os filhotes até os 45 dias de vida estarão protegidos por anticorpos que são transmitidos pela placenta da mãe durante o período de gestação e pelo aleitamento, após esse período é necessário  a vacinação do filhote para que ele adquira imunidade. Somente o veterinário poderá recomendar o momento ideal da vacinação e contra quais doenças o seu animal deverá ser vacinado. .
Em geral, as vacinas para o filhote é:

- 45 dias – Múltipla canina V8 ou V10
- 75 dias – Múltipla canina
- 105 dias – Múltipla canina
- 135 dias – Antirrábica

A vacina múltipla canina V8 ou V10  inclui a proteção contra cinomose, parvovirose, coronavirose, hepatite infecciosa e leptospirose. 

Cão adulto que nunca foi vacinado ou filhotes que já passaram da época de vacinação devem receber 2 doses de vacina múltipla (intervalo de 21 dias) e 1 dose de vacina anti rábica, valendo também para cães sem histórico de vacinação. A vacina múltipla V8 ou V10 e antirrábica são obrigatórias, mas existem outras vacinas importantes como a giardíase, leishmaniose visceral canina e tosse dos canis.
A vacina contra giardíase deve ser aplicada em cães a partir de 8 semanas de idade com duas doses com intervalo de 21 a 28 dias. Os cães adultos que nunca foram vacinados contra a giardíase deverão receber 2 doses da vacina e a proteção se dará após 15 dias da 2ª dose da vacina sendo que o reforço é anual com apenas 1 dose.  
A traqueobronquite infecciosa ou seja tosse dos canis, causada pela bactéria Bordetella bronchiseptica, deverá ser aplicada a vacina em cães sadios a partir de 8 semanas de idade, repetindo a 2ª dose com intervalo de 2 a 4 semanas e a imunidade se inicia após 21 dias da administração da segunda dose e recomenda-se a revacinação anual, em dose única.


Leishmaniose Visceral Canina - A vacinação contra leishmaniose deve ser aplicada em cães a partir de 4 meses de idade, saudáveis e soronegativos para Leishmaniose Visceral Canina.  A vacinação deverá ser feita com 3 doses, respeitando o intervalo de 21 dias entre cada dose aplicada. A revacinação é anual contada a partir da 1ª. Dose. 

A revacinação é anual e o veterinário é o único que está apto a elaborar um plano correto de vacinação, bem como avaliar as condições do cão, e se ele está em condições de receber a vacina.
COMO CUIDAR BEM DO SEU CÃO.
Banho: Os cachorros são animais que não suam e por isso não costumam ficar com mal cheiro, necessitam de poucos banhos, uma vez por mês. O banho deve ser dado com água morna e produtos neutros ou sabão de côco. Tomar cuidado para não entrar água e sabão nos olhos e orelhas. No inverno evite banhos e procure escovar o seu cachorro, pois assim você estará eliminando os pêlos e escamações de pele morta e outras impurezas.